Observatório Luminar
Luminar é um observatório de mídia voltado para o acompanhamento sistemático da cobertura jornalística sobre políticas públicas. Acesse clicando aqui

Faltam Políticas Públicas para incentivo a ações humanitárias

Quando o quesito é incentivo à ações sociais, populares, igualitárias, entre outras, promovidas por políticas públicas, pouco ainda se realiza no Brasil. Nenhuma Lei, Projeto ou Proposta de Emenda à Constituição mostrou concretizar ideias que difundem o trabalho por causas humanitárias, gerando uma ausência por parte de órgãos governamentais preocupados com esses reflexos.

 

Incentivo à leitura, à cultura, à agricultura familiar e ao empoderamento feminino são alguns dos exemplos de causas que a jurisdição brasileira se mostra voltada a atender quanto se pensa em ultrapassar os limites de sua “obrigação”. Não que esses não sejam incentivos importantes, mas é inegável que ainda são poucos e, em parte, ineficazes.

 

O Prêmio Nobel da Paz  foi um dos cinco prêmios criados pelo sueco Alfred Nobel, em 1901, e nele milhares de pessoas se vêem inspiradas a unirem esforços por uma causa maior. A premiação tem o intuito de homenagear personalidades que contribuíram para avanços humanitários, sociais, em razão do desenvolvimento cultural, entre outros progressos. Não é preciso ter feito uma mudança em âmbito internacional, a simples ideia de mudar a realidade de um parcela desfavorecida, ou a preocupação com assuntos do meio ambiente, já contam pontos para concorrer ao prêmio.

 

Cobiçado pelos mais diversos atores sociais, o Nobel da Paz rende um valor de 1,3 milhão de dólares para o ganhador. Porém, não é só pela quantia que se voltam os olhos dos indicados. O reconhecimento internacional e a abertura de horizontes tanto para o ganhador, como para a causa e seu país, traz o incentivo à luta por grandes ideais. Dos 483 prêmios até hoje laureados, os Estados Unidos coleciona 207, sendo a maior nação com o título. Já foram reconhecidos méritos para personalidades como Martin Luther King Jr., Nelson Mandela, Madre Tereza de Calcutá, mas até hoje nenhum nome brasileiro foi contemplado.

 

Contudo, na caminhada brasileira para ganhar esse prêmio, não faltam esforços. Quatorze nomes de nosso país já foram indicados a concorrer pelo título e, neste ano, mais um entra para a lista, disputando a premiação de 2018. Entre as figuras brasileiras, estão Irmã Dulce, Chico Xavier, Maria da Penha, Jorge Amado, entre outros.

 

Após ganhar destaque com o projeto “Pontinho de Luz”, empresa social que atua na área humanitária no Brasil e em países de toda América do Sul e Europa, o niteroiense Luiz Gabriel Tiago é o próximo nome brasileiro a concorrer ao Nobel da Paz. Ele é autor de várias obras literárias que tratam sobre relações humanas e, hoje, traz vida ao seu projeto que faz a arrecadação de alimentos, água potável, roupas, fraldas infantis e geriátricas, remédios e brinquedos numa extrema dimensão.

 

Para mostrar um pouco da lista das grandes personalidades brasileiras indicadas ao Nobel que fizeram e vêm fazendo mudanças sociais, humanitárias e populares, a Conexões traz uma multimídia com alguns dos nomes de maior destaque nos feitos nacionais.

 

 

  

Agência Conexões
agenciaconexoes@gmail.com
No Comments

Post A Comment